ARQUITETURA,  DECORE,  Todas

Artista inglês passa dois anos desenhando em cada canto de sua casa

Um artista inglês pintou toda a casa em que mora com rabiscos artísticos variados e criativos. Ele demorou dois anos para que toda a superfície da residência, interna e externamente, ficasse completamente coberta pelos desenhos.

A mansão de Sam Cox ficou uma verdadeira arte gigante em preto e branco, que precisou de 900 litros de emulsão, 401 latas de tinta spray, 286 garrafas de tinta de desenho e 2.296 pontas de caneta para ser terminada. Durante os dois anos de pintura, o artista passsava cerca de 16 horas por dia pintando.

Aos 28 anos, Sam ficou conhecido como Mr. Doodle (Sr. Rabisco, em tradução livre) por causa da obra gigante, que ele afirma ser um sonho antigo. O artista disse que tinha a ambição de conseguir comprar uma casa para preencher com o estilo artístico. 

Em 2019, esse sonho começou a se tornar realidade, quando Sam conseguiu comprar a mansão na cidade de Tenterden, na Inglaterra, por R$ 8 milhões (1,35 milhão de libras). Segundo o artista, os antigos donos da residência imploraram que ele não rabiscasse a casa. “Eles me disseram: ‘o que quer que você faça, por favor, não rabisque’. Eu não os escutei”, contou ele ao site Sunday Times.

O projeto de arte começou pelo banheiro, onde o tema escolhido por ele foi o mar — só nesse cômodo, Sam pintou 2 mil azuleijos. No quarto principal, a temática foram os sonhos, enquanto nas escadas a ideia foi o paraíso. Todos os cômodos tiveram diferentes temas, assim como os seis quartos da mansão.

A finalização da grande obra de arte aconteceu recentemente, ele compartilhou um vídeo no Instagram anunciando a conclusão dos rabiscos.

“Eu tinha uma ideia aproximada do tema, mas os rabiscos individuais são espontâneos. Minha principal inspiração ainda vem de quando eu era criança e assistia Tom e Jerry, Corrida Maluca e Bob Esponja, além de videogames como Crash Bandicoot. Eu sempre quis desenhar personagens para videogames”, explica Sam.

O artista mora na mansão com a esposa Alena, e os dois pretendem continuar por lá. “É improvável que eu seja persuadido a me mudar, mesmo que me paguem muito dinheiro. Eu ficaria triste saindo desta casa, porque é a minha primeira”, comenta ele.

Completar a casa com os rabiscos foi, de fato, a realização de um sonho para Sam: “A conclusão da casa é apenas o começo do meu sonho de infância de rabiscar o planeta inteiro e incentivar o mundo da arte a reconhecer os rabiscos como uma forma de arte. Estou tão animado que meus rabiscos agora têm um lar permanente no Reino Unido”, completou ele ao site KentOnline.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ 52 = 58