ARQUITETURA,  Eventos,  Todas

Salão do Móvel de Milão 2022: “Poesia do Cotidiano” foi tema da exposição brasileira

Contar a história do design brasileiro e apresentar a produção contemporânea a um público internacional sem cair em estereótipos foi o desafio assumido pelo arquiteto e curador Bruno Simões na exposição Poesia do Cotidiano, principal ação do Brasil na Semana de Design de Milão 2022. Reunindo obras que vão do carrinho de chá de Lina Bo Bardi às esculturas de celulose reciclada de Domingos Tótora e o icônico filtro de barro São João, a mostra é organizada pela Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário (Abimóvel) em parceria com a ApexBrasil.

A exposição ocupa uma ala da Università degli Studi di Milano e se organiza em um percurso longitudinal pontuado por pequenos recintos que agrupam os objetos segundo critérios plásticos, materiais ou narrativos. No primeiro espaço, por exemplo, se juntam ao carrinho de Lina o Banco Caipirinha, da Marcenaria Baraúna, e a tapeçaria “Carnavalesco” de Di Cavalcanti (produzida pela by Kamy), estabelecendo um diálogo cruzado entre design, cultura popular e arte moderna. 

Outro espaço mostra a “potência do gesto que desenha o objeto”, nas palavras do curador que expõe os Bancos Simples, de Leandro Garcia e as cadeiras 3 pés, de Ricardo Graham, e Delgadina, de Rodrigo Ohtake. De frente a estas peças, o Conjunto Coco, Cana e Carne da Marcenaria Olinda traduz a força do gesto para a escala utilitária, materializada ali em uma tábua de cortar carne, um perfurador de coco e um fação. 

“A poesia está no cotidiano do brasileiro”, afirma o curador, e apesar de algumas obras terem sido produzidas especialmente para a mostra, é do cotidiano que são trazidos alguns elementos importantes da exposição, como o já mencionado filtro de barro, o canivete Santa Bárbara produzido pela Tramontina, ou o próprio café — representado por meio de uma série de marcas de pequenos produtores de diversas regiões do país. Apresentado ao fim do percurso expositivo em embalagens tão elegantes quanto os próprios objetos em exibição, o café é tratado como alimento e parte quase indissociável da vida dos brasileiros. É visto também como produto de exportação de alta qualidade, uma janela para a produção brasileira em outros mercados.

Poesia do Cotidiano busca apresentar uma imagem de Brasil que vai além dos móveis de madeira curvada, elegantes e sensuais, sem limitar-se, também, a uma releitura da estética e técnica vernáculas. Sustentabilidade ambiental, responsabilidade social, materiais avançados e o universo rural — trazido a Milão na instalação do artista Bruno Brito (Instituto Arado) sobre a iconografia caipira — complexificam e tornam mais atraente a imagem do país ao público estrangeiro.

A participação brasileira na Semana de Design de Milão 2022 abrange também a mostra Design Transforma Milão na Piazza Santo Stefano, que reúne 22 fabricantes e 24 designers de móveis ligados ao programa Design Brasil + Indústria, e três estandes com nove marcas de mobiliário e decoração na prestigiada Fiera Milano.

FONTE: www.archdaily.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

34 − = 32